quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Até Quando!

O que acontece com o nosso país?

Parece que todos já se conformaram com as país da impunidade!

Vou listar aqui, 3 casos que já aconteceram esse ano.

Manchete: "Procuradora do Trabalho, entra na contramão em uma rua em Ipanema , no Rio de Janeiro e atropela empregada doméstica"



O atropelamento aconteceu a mais ou menos 1 mês, e vocês sabem o que aconteceu com a empregada doméstica e promotora?

A promotora, Ana Luiza Fabero, está simplesmente em "férias prêmio", ou seja, está descansando enquanto seu processo levará cerca de 120 dias para ser analisado em Brasília.

Enquanto isso, a empregada doméstica, Lucimar Andrade Ribeiro, que recebe R$ 700,00 por mês, mesmo com dores ela já voltou ao trabalho, no acidente ele quebrou 2 costelas, machucou o joelho e ainda terá que fazer acompanhamento psicológico pelo trauma sofrido no acidente.

A procurada, não deu nenhuma assistencia médica e nem deu um telefonema para saber o estado de saúde da empregada doméstica.

Detalhe. a senhora Ana Luiza Fabero, estava supostamente embriagada, mas como não é obrigada fazer exame para níveis de álcool no sangue nada pode ser provado, por ser procuradora  te dá esse poder.

Segunda manchete do dia "  São Paulo aumenta o preço da passagem de ônibus, trem, metrô"

É meu amigos, o transporte público em São Paulo aumentou absurdamente, mesmo com condições precárias onde o transporte não atende a necessidade da população, decidiram elevar o preço do trem e do metrô de R$2,65 para R$2,90 e a passagem de ônibus de R$ 2,70 para R$ 3,00.  Vergonhoso!

Vamos para ultima manchete do dia: " Reajustes de parlamentares variam de 60% a 140%"

Enquanto a briga pelo salário mínimo continua, os deputados e senadores já aumentaram o salário deles, foi numa votação recorde no Congresso, em menos 30 minutos o aumento salarial já estava aprovado. Vamos bater palmas para eficiência dos nossos senadores e deputados.

E o povo brasileiro faz o que diante desses casos?

Se conformo e cruza os braços ou sai nas ruas como a população do Egito e da Itália que revoltaram contra seus governadores.

Cade os caras pintadas?

Ah esqueci, o ex- líder dos caras pintadas, o senhor senador Lindderg, fez as pazes com o Collor no plenário com aperto e troca de sorrisos são amigos íntimos.



Até quando Brasil

8 comentários:

  1. Vemos as barbaridades diante de nossos olhos e pronto...Até quando vamos ser obrigados a engolir tudo isso? Indignação!abraços,chica

    ResponderExcluir
  2. Eu que moro em Brasília uma vez escutei uma frase no ônibus, e vira a mexe a uso até hoje, nós que somos bestas realmente, bestas porque achamos que temos liberdade de voto, de escolha, e essa foto do Lindberg com o Collor é brincadeira realmente né, eu que pintei a cara na época e fui pra rua me sinto um completo idiota hoje em dia, e é sério, por perceber que nós éramos e somos manipulados até hoje em dia, sonho com o dia que o brasileiro realmente aprenda a votar e a gente fique livre de ver cenas como essa.

    ResponderExcluir
  3. É meu caro amigo, esses são poucos exemplos das milhares de barbaridades que acontecem nesse país. O povo parece estar anestesiado tamanha apatia em que se encontra. Infelizmente, nada vai mudar.
    Abraço

    ResponderExcluir
  4. Cara só fica esta vergonha publica porque não cobramos a lei deles...

    Fique com Deus, menino Uelton.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  5. Pois é meu amigo!
    De fora nao ha mt o que se fazer senao por a boca no trombone!E a vergonha continua so nao sabemos ate quando!

    Otimo post!
    Gosto cada vez mais daqui!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Oi,Uelton!Sabe que eu já até desisti de falar sobre isso, eu tinha um blog que falava sobre isso,mas parece que nada vai mudar.Sábio é o ditado que diz cada povo tem o governo que merece.As pessoas não fazem nada, não reclamam, não vão para as ruas...
    Um ótimo fim de semana!
    Beijosss

    ResponderExcluir
  7. E cada dia mais a música do nosso querido Renato Russo Que país é esse se torna mias atual...

    ResponderExcluir
  8. É triste e angustiante. Ficamos entre o sentimento de indignidade, de pavor, e a acomodação. Exilados dentro da nossa própria casa, com os nossos medos, e impotência.


    Ulten, obrigada pelo seu carinho com minha palavras e com minhas fotos.

    abraço

    ResponderExcluir