quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Persistência versus Mudanças

Contam que certa vez, duas moscas caíram num copo de leite. A primeira era forte e valente. Assim, logo ao cair, nadou até a borda do copo. Mas como a superfície era muito lisa e ela tinha suas asas molhadas, não conseguiu sair. Acreditando que não havia saída, a mosca desanimou, parou de nadar e se debater e afundou.

Sua companheira de infortúnio, apesar de não ser tão forte, era tenaz. Continuou a se debater, a se debater e a se debater por tanto tempo, que, aos poucos o leite ao seu redor, com toda aquela agitação, foi se transformando e formou um pequeno nódulo de manteiga, onde a mosca tenaz conseguiu com muito esforço subir e dali alçar vôo para algum lugar seguro.

Durante anos, ouvi esta primeira parte da história como elogio à persistência, que, sem dúvida, é uma hábito que nos leva ao sucesso, no entanto...

Tempos depois, a mosca tenaz, por descuido ou acidente, novamente caiu no copo. Como já havia aprendido em sua experiência anterior, começou a se debater, na esperança de que, no devido tempo, se salvaria. Outra mosca, passando por ali e vendo a aflição da companheira de espécie, pousou na beira do copo e gritou: "Tem um canudo ali, nade até lá e suba por ele" A mosca tenaz não lhe deu ouvidos, baseando-se na sua experiência anterior de sucesso e, continuou a se debater e a se debater, até que, exausta, afundou no copo cheio de água.

Quantos de nós, baseados em experiências anteriores, deixamos de notar as mudanças de ambiente e ficamos nos esforçando para alcançar os resultados esperados, até que afundamos na própria falta de visão...

Isso acontece quando não se ouve aquilo que diz quem está de fora da situação.

Autor desconhecido

10 comentários:

  1. O importante é estar aberto às mudanças. A experiência é importante em nossa vida, mas não serve para todas as situações.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  2. Mas ai entra a parte da sabedoria, que serve para avaliar o ambiente e adaptar as nossas experiências anteriores...

    Fique com Deus, menino Uelton.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  3. Uma bea oportunidade de refeltir por aqui...

    abraços,tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  4. Oi,Uelton!Pois é, as vezes por estarmos habituado com uma situação não vemos o outro lado, os outros pontos de vistas e acabamos insistindo nos mesmos erros.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. oi Uelton
    Quem está fora da situação sempre vê melhor.
    Gostei da forma de refelxao atraves do conto da mosca.

    Um bom sábado
    com abraços

    ResponderExcluir
  6. Oi,Uelton!Passando para desejar-lhe um ótimo findi!
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. A persistência não pode significar teimosia... Há de haver sempre espaço pra se ouvir opiniões e saber acolhê-las da melhor forma.

    Né, menino?

    Beijos... bom fim de semana.

    ResponderExcluir
  8. Aprendendo sempre por aqui!
    Abraços,meu amigo e padrinho!

    ResponderExcluir
  9. É ...por vezes nos falta sabedoria e visão... é preciso parar e olhar ao redor do problema para encontrar a solução... e não virar parte do problema!
    Muito legal esse texto.
    Um lindo dia!

    ResponderExcluir
  10. É realmente bom escutar as ponderações de quem está por perto e, mesmo, de quem está longe. No entanto, devemos sempre raciocinar e levar em consideração todas as experiências anteriores. Não é o simples caso de se deixar conduzir por uma observação casual de algum desavisado. Mas, como lembrou a Milene, 'persistência não pode significar teimosia', sempre estudar cada caso.
    _Abraço.

    ResponderExcluir