sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Passados 4 anos, nada mudou!

Semana passada li o post (Navega é preciso. Votar é preciso?) da colega blogueira Pétala Rosadinha do Blog Inquietude, e no seu texto ela fez um desabafo mostrando toda sua descrença nos políticos e na política, talvez essa sensação represente 99% dos sentimentos dos brasileiros.

Como é ela mesmo disse, são sempre os mesmos, é cantor querendo virar candidato, é caramarada que está há 30 anos no poder é não quer larga o filé, porque convenhamos ser político nesse país é o maior filé. E as promessas são sempre as mesmas, o slogan Vote em mim para mudar é mais velho que andar para frente.

Este blogueiro aqui tinha até uma esperança, pois o projeto Ficha Limpa era a luz no final do túnel, mas infelizmente me enganei novamente, porque pelo que eu assisti da propaganda eleitoral tem candidato mais sujo que pau de galinheiro.

Acredito, que isso só mudará quando o eleitor descobrir o poder que tem, pois votos valem mais que uma cesta básica, é através dele que você garante o futuro das próximas gerações.

11 comentários:

  1. Uelton, o projeto em si, foi o começo, nós que temos de ser os reais fiscais deste projeto...

    Boa semana menino.

    Fique com Deus, menino Uelton.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  2. Eu desisti, realmente não acredito mais em ninguém, dessa forma vou anular os meus votos. Pode parecer radial, mas é uma atitude pensada com cuidado. Pra mim chega.
    Abração

    ResponderExcluir
  3. Uelton, vim aqui sem imaginar que você tinha me citado no seu post. Que bacana! Me sinto verdadeiramente lisonjeada... Sinal que gostou do que leu.

    Mas é isso tudo que você falou, não tem jeito, não encontro mais razão pra votar com convicção. A sensação é de total impotência.

    Beijos e bom fim de semana.

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Corrigindo...

    É, Uelton, a coisa tá feia mesmo. Os caras estão se degladiando pelo poder. E nem querem saber onde ficam as prioridades do país. Isso eles veem depois. O filé precisa ser garantido. Já imaginou? Eu estava pensando... Lula por dois mandatos, agora ganha a Dilma, fica 4 anos, depois volta o Lula. Ele vai virar praticamente um imperador. Não comparando... um Fidel Castro, hahahaha...
    E a novidade???
    Só se a Marina ganhasse...

    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. uelton,
    a coisa não esta nada bem.
    mas ainda prefeiro ......
    do que os outros.tenho minhas esperanças quem sabe né....
    lindo final de semana com bjos.

    ResponderExcluir
  7. Uelton, querido. Não precisa se desculpar por ter me citado aqui. Entenda, fiquei lisonjeadíssima! Você é muito bacana e te ter no meu cantinho só me envaidece.

    Estamos entendidos?

    Aliás, você me deu a melhor notícia dos últimos dias, sobre a volta do Djavan, então pode tudo...rsrs.

    Beijos.
    Bom fim de semana.

    ResponderExcluir
  8. É difícil, hein! Difícil não perder as esperanças, difícil se convencer que as coisas vão mudar... mas não quero, em vou abrir mão de raciocinar para voto mais acertado!!!
    Um abraço.
    Jr.

    ResponderExcluir
  9. O pior é que do jeito que tá, as coisas vão levar muiiiiiiiiiiito tempo pra mudar!!!abraços,lindo fds,chica

    ResponderExcluir
  10. Uelton, não acredito que haverá mudanças a curto ou médio prazo, isto porque os eleitos são aqueles que oferecem migalhas ao povo, "bolsa-isso" "bolsa-aquilo", enquanto a educação, que formaria eleitores conscientes e pensantes, é esquecida.

    Estarei fora da minha cidade e tive que optar pelo voto em trânsito, de modo que votarei apenas para presidente. Mas, este "apenas" chega a me dar um aperto no peito, porque as opções que temos chegam a ser bizarras...

    Abraço, meu caro!

    ResponderExcluir
  11. Cada eleição entendo menos quando se diz "o eleitor descobrir o poder que tem". Que poder é esse? Se a cada voto, mesmo que não vendido, mesmo que pensando ter sido consciente, o político se transforma com o poder, e quem se vende é ele ele, e rouba, e trapaceia, e não faz nada.

    Já nem sei escolher. Todos se dizem bom.

    abraço

    ResponderExcluir